Gestão Transparente

Uma aliada na administração do seu patrimônio.

Uma gestão transparente dá tranquilidade aos moradores, provando onde a arrecadação mensal está sendo empregada visto que um bom planejamento evita surpresas ao longo do caminho.

Se você tivesse ou tem uma empresa, deixaria que sua administração fosse realizada por qualquer pessoa sem conhecimento técnico e comportamental adequados para a gestão do seu empreendimento? E em seu condomínio? Como funciona?

Segundo Aline Durais em um artigo publicado na revista sindico, no estado de São Paulo quase 20 milhões de habitantes estão residindo em condomínios, o que faz com que o patrimônio desse condômino esteja sob a administração de um sindico eleito pelos morados ou um síndico profissional.

E quando se trata de administrar recursos financeiros alheios a transparência é essencial e a autora coloca a mesma como “ um modelo de gestão que ajuda os gestores a administrar as finanças do condomínio sem questionamentos ou suspeição”.  Seja na contratação de um funcionário, nas contas a pagar, impostos a reter, reformas programadas, deixar o morador informado é sempre um desafio, e é nesse momento de prestar contas que a transparência entra em  ação e o sindico demonstra como realiza a sua gestão para os condôminos.

O código civil determina em seu Artigo 1.348 que está competente ao sindico:

I – convocar a assembleia dos condôminos;

II – representar, ativa e passivamente, o condomínio, praticando, em juízo ou fora dele, os atos necessários à defesa dos interesses comuns;

III – dar imediato conhecimento à assembleia da existência de procedimento judicial ou administrativo, de interesse do condomínio;

IV – cumprir e fazer cumprir a convenção, o regimento interno e as determinações da assembleia;

V – diligenciar a conservação e a guarda das partes comuns e zelar pela prestação dos serviços que interessem aos possuidores;

VI – elaborar o orçamento da receita e da despesa relativa a cada ano;

VII – cobrar dos condôminos as suas contribuições, bem como impor e cobrar as multas devidas;

VIII – prestar contas à assembleia, anualmente e quando exigidas;

IX – realizar o seguro da edificação.

A autora descreve que conforme a atuação do sindico se está gerando algum tipo de irregularidade, desconfiança ou deficiência nas informações prestadas, os condôminos solicitam uma auditoria interna realizada por uma empresa ou consultoria que fiscaliza e confere as contas do condomínio podendo constatar possíveis desvios, fraudes ou ate a falta de administração dos recursos financeiros. O próprio síndico também pode solicitar esse serviço como um aliado na transparência da sua gestão.

Afinal o patrimônio é de todos e saber que ele está sendo bem administrado, como e onde os recursos estão sendo aplicados é a direção que um bom planejamento percorre.

Fontes:

Artigo revista sindico de Aline Durais  http://revistasindico.com.br/edicoes/2016/uma-gestao-de-todos/477597

Codigo civil de competências do sindico , Sindico Net https://www.sindiconet.com.br/informese/atribuicoes-legais-do-sindico-administracao-atribuicoes-do-sindico

green-ink This entry was posted in. Administração, Novidades Gestão Transparente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*